pé na água 

As férias na praia já lá vão e eu já ando a ver as fotos que por lá tiramos! (Quero voltar sff). Super divertidas e todo um mundo novo para mostrar à bebé mais Plim.

Foi simplesmente magnífico ver as reacções dela às novidades. Entre risos, choros e caretas lá nos deliciámos a apresentar-lhe o frio da água salgada do mar, a areia que pica na pele, o quentinho da água da piscina, o pôr-do-sol, assim como os peixinhos que beijavam a nossa pele. (Ah e o sabor do bom marisco … através do leitinho, pois está claro!).

Processed with VSCO with a5 preset

A primeira vez que ela molhou os pés na água fria do Atlântico lá chorou mas, passou-lhe rápido e quando voltamos a repetir adorou!

Sentiu o vento como nunca tinha tido sentido. De tal forma intenso que a saliva, com que ela tanto gosta de brincar (chegamos à famosa fase oral… leva tudo o que apanha para a boca), escorria na sua carinha pequena. Coitada 🙄🤣.

Percorremos o imenso areal para lhe encontrar uma conchinha à altura da ocasião, o primeiro dia de praia em terras lusitanas… e encontramos uma branquinha e pequenina como ela!


Sem dúvida que as férias com um bebé tão pequeno quase não cheiram a férias, afinal há horários para ir e voltar da praia, há os horários que ela nos “impõe”, os horários que tentamos “impôr” … tarefa difícil digo já … e com isto, já temos uns quantos momentos caricatos… mama onde quer e lhe apetece! Na praia, na piscina, no barco, no avião, no autocarro, nas lojas, nos restaurantes… nem ela, nem eu, estamos preocupadas com todos os olhares que nos vão lançando.

A amamentação também traz benefícios para a mãe, além de todos os benefícios para o bebé, neste caso específico, os benefícios até são mais para o pai,  pois  não tem que carregar com as “tralhas” para assegurar a alimentação da filha… afinal basta a maminha! ❤️

Por ser tão pequena os cuidados com o sol eram redobrados, e quando sentíamos que mesmo nos horários aconselhados o sol ainda estava muito quente, utilizamos os recursos disponíveis para fazermos os nossos passeios à beira mar!


Sem dúvida que as férias lhe fizeram bem! Parece ter crescido muito e hoje até já aproveitamos para por umas roupas de lado. E não é que fiquei saudosa … aquele primeiro conjunto de lã que vestiu quando saiu da maternidade, aquele outro body que lhe compramos quando ainda sonhávamos como seria o seu rosto… até alguns sapatinhos já foram para a reforma…

Foram as primeiras férias da Mia na praia … não esquecerei!

Agora, aqui está ela… a dormir ao meu colinho…. (que calor! Mas eu adoro e não trocava este momento por nada!)

PLiM*

para a minha filha 

Já se notam tantas diferenças em ti!
3 meses de um mundo novo, de uma aprendizagem constante, de um amor crescente!

Completando os 3 meses deixaste de ser a minha recém-nascida, começaste a usar fraldas nr. 2 e já nos surpreendeste quando dormiste 6 horas seguidas. Admito que as primeiras vezes eu nada dormi porque não achei normal. Mas adoro quando dormes coladinha a mim (ultimamente tem sido todos os dias).

Emano alegria quando nos segues com os teus olhos de azeitona, quando tentas imitar os nossos sons, quando tentas dar uma gargalhada, quando acordas, seja a que horas for, e tens um sorriso para mim.

Gosto das tuas caretas, das tuas reacções ao desconhecido, gosto de te carregar ao colo e que adormeças nele, gosto do teu abraço à volta do meu pescoço, gosto quando babas requeijão em cima de mim, gosto da cumplicidade que tens com o teu pai.

Gosto que sejas super social, gosto que tu gostes da nossa família e amigos, quero vir a conhecer os teus!

Estás a crescer minha filha… estou a amar-te cada vezes mais! Estarei sempre do teu lado para te explicar o que sei do mundo! Estarei sempre do teu lado para te ajudar a encontrar o Plim que há em ti!!

IMG_8123
PLiM *

“passear contigo, amar e ser feliz…” 

Começámos o dia com o nosso passeio matinal, um cafézinho e muitos “olá!” dos amigos aqui da vila! E claro, vim babadíssima com todos os elogios à minha bebé! Como não?!


A filha adora este porta-bebés da ergobaby. Às vezes vai a apreciar a paisagem, a sentir o ventinho no seu pequeno rosto mas, normalmente, passados poucos minutos lá cede ao peso das pálpebras e ao embalar do meu caminhar adormecendo sobre o meu peito ao som das batidas do meu coração!

Esta nossa necessidade de contacto, esta nossa ligação, deixa-me de coração cheio! ❤️

Bem, a verdade é que a bebé mais Plim gosta é de “andar no badejo”… gosta ela, e eu também!

Mas o melhor disto, é, depois do passeio, ela ficar super relaxada e me permitir “apanhar” momentos ternurentos como este:



Conselho do dia por MrKiko: tem sempre o teu maior tesouro debaixo de olho!

-> E desse lado, mais alguém que gosta de carregar os filhotes? <-

Bisous,

PLiM*

5.270.400 segundos

Hoje, as 5h20, começo a escrever este post par felicitar a minha filha, para nos felicitar!

Às 14h37 completamos 2 meses ou 61 dias ou 1,464 horas ou 87,840 minutos ou 5.270.400 segundos de muitos sorrisos, de muitos abraços, de muitos beijinhos, de muita cumplicidade, de uma aprendizagem constante, de uma aventura sem fim, de muitas trocas de olhares que só nós entendemos.

Mas também, de muitas fraldas mudadas (de pano e das descartáveis, somos amigas da pele da Mia e também do ambiente), muitos banhos (um dos nossos momentos mais cúmplices, mais ternurento, mais PLiM),  muitos choros (a sua maneira de comunicar às vezes deixa a minha cabeça feita num oito), muito colo (como adoro tê-la ao colo mas, já vai começando a pesar… foi altura de arranjar outros métodos de embalo), muitas noites sem dormir (o corpo já se vai habituando, sorte já levar um treino da época dos turnos da noite nos capuchinhos), muita mama (dos nossos momentos mais íntimos… adoro alimentá-la e adoro, principalmente, quando começa a rir agarradinha à maminha), muitos medos (agora parece que a minhoca que passeia lentamente na rua, é um grande monstro das cavernas, capaz de mil e uma habilidades para fazer mal à minha filha; e andar no banco de trás do carro provoca em mim um esgotamento nervoso … a visão distorcida da estrada é qualquer coisa que me tira do sério, os ângulos mortos, a proximidade das bermas, as ultrapassagens …ui, autênticos desafios… uhmmm, ou terei de mudar de óculos outra vez?) … mas, são principalmente dois meses de vida de uma filha, de uma mãe e de um pai e, todos juntos, somos a família mais PLiM*

P.S. Sem nunca esquecer o MrKiko que está a aprender a ser o protector da Mia (tipo a gata preta das “Sailor Moon”, a Lua -> “Em nome da lua, vou castigar-te!”.

Bisous ❤️

PLiM*

post partum

Olá olá!!

Hoje dedico este post ao dia do parto…

Sábado, dilatação -> 0cm … ó céus! Numa discussão entre mim, o meu marido e o médico, na consulta das 41 semanas, decidimos marcar o parto por indução para o dia seguinte. Nós não queríamos ir além das 41 semanas, os riscos que podem existir não me estavam a deixar tranquila e, assim sendo, decidimos avançar. Sei que segundo a OMS (organização mundial de saúde) esses riscos só são pronunciados depois das 42 semanas de gravidez mas, talvez, pela minha experiência como enfermeira e de tudo o que se ouve, eu já não estava confortável e iria “matutar” medos até ao dia em que a filhota quisesse nascer, se é que chegaria a fazê-lo espontaneamente.

Mesmo assim, vim para casa a conversar com a minha filhota para ela se adiantar a nós. Fiz de novo caminhadas, comi picante, namorei… fiz o que sabia para ajudar a provocar o parto. Mas sem grande sucesso…

Domingo: cerca das 6h, comecei com contracções espontâneas que ao longo do dia se tornaram cada vez mais próximas. Fui, como combinado, para o hospital na esperança de já ter uma boa dilatação, afinal já estava com contracções de 5 em 5 minutos. Pois bem, mesmo assim a minha “hóspede” não queria sair! A enfermeira fez o toque e, logo notei que aquele um centímetro de dilatação foi pedido e bem pago aos anjos!

Já que eu não estava a ser eficaz na “ordem de despejo” da minha bebé e ela estava no quentinho e bem acomodada, prosseguimos como combinado para a indução.

Domingo à noite, começamos a indução, método hormonal. Ainda tive meia hora onde tirei fotos, fiz o último vídeo para a sequela “Gravidez da bebé mais Plim” e eis que as contracções de 5 em 5 min, deixaram de ser “meras” contracções e passaram a ser vulcões que explodiam dentro do meu corpo de 2 em 2 minutos… dói, doí mesmo!

18987433_1698615343774081_1502250917_o

Eu e o meu marido tínhamos combinado que ele me deixaria no hospital e voltaria para casa, para dormir descansado e quando chegasse a hora de conhecer a filha eu ligaria para vir ter connosco… pois… juro que tentei ficar sozinha mas, só lhe disse ” Não vás!  Ninguém merece passar por isto sozinha” … dói, dói mesmo! Passo a explicar que tínhamos assim combinado para que ele não perdesse dias da sua licença de paternidade. Aqui na Suíça, o pai tem direito de 1 a 5 dias, depende da entidade patronal. Ele, ainda assim, teve direito a 5 dias. (Ou seja, eu estava a ser “uma fixe” para o marido … mas dói, dói muito).

Vá, vou desmistificar uma coisita para que as futuras mamas não fiquem apavoradas: a indução hormonal provoca contracções muito mais dolorosas em comparação às contracções espontâneas e depois cada pessoa é uma pessoa, e a maneira como reagem à dor também varia muito. (uhm eu até dizia ter boa tolerância à dor… ).

Desde o início da indução (domingo 22h30), basicamente passei pelas seguintes etapas:

1º Tentei todos os métodos de alívio da dor não farmacológicos e mais alguma coisa que vos passe pela cabeça. Desde o duche quente, o banho quente numa banheira cor de rosa com cheiro a alfazema, inspirar, como se estivesse a cheirar uma flor e expirar como se estivesse a soprar uma vela, posições malabaristas,  …;

2º Chamar a enfermeira vezes sem conta, para voltar a fazer o toque e eu finalmente ouvir as palavras mágicas “habemos dilatação” (a anestesista só me administrava a anestesia epidural aos 3 cm…).

Repeti estas etapas, por esta ordem, algumas vezes durante a noite… e só ouvia.. “pois ainda 1 cm”… “Weeeeee quase 2cm”…… “igual”…… e as 8h de segunda-feira, dia 10 de Abril de 2017, “HABEMOS 3 CM DE DILATAÇÃO!!!” (agora imaginem essa frase em francês para ser mais realista).

-> A partir de agora vou ser mais resumida, prometo <-

A anestesista lá chegou à minha sala de parto e, BEM DITA SEJAS EPIDURAL DO MEU CORAÇÃO!

18946911_1698615340440748_62914310_o

A partir daqui foram “peanuts” mas… e a dilatação? Pronto, foram “peanuts” a parte das dores.

Já sem dores, era hora de fazer este trabalho de parto avançar. Mais uns medicamentos “na veia”, as enfermeiras rebentaram a bolsa das águas e, eis que cerca das 12h30 tínhamos 4 cm de dilatação… WHAT???

“Marido vai comer porque ainda temos muito trabalho pela frente!!”. E ele foi!

Cerca das 13h15, ou algo assim, novo toque: “Mama, temos 10 cm!” … Conseguem imaginar a minha cara bipolar -> de um lado, tinha estampada no rosto a alegria, pois era chegada a hora de conhecer a minha bebé, do outro lado tinha cara de “Ai agora que o pai da criança foi comer é que isto se dá!!!!”. Há com cada coisa…

Com as pernas nada sensíveis mas na posição correcta -> Inspira, prende a respiração, puxa, puxa puuuuuuxa… repeti a cada contracção, com muita emoção e apoio dos que vislumbravam a cena, incluindo o pai… e 30 minutos depois já tinha nascido o bebé mais Plim!!!

Mostraram-ma, logo notei que era a cara do pai e foram-lhe prestar os cuidados! Alguns minutos depois e aí estava ela sob o meu peito, um tanto ofegante mas, instintivamente, comecei a ensiná-la a respirar tranquilamente… este momento deu origem a uma das minhas fotos favoritas!

18986470_1698615363774079_1937060995_o

Pronto, a partir daqui começou a nossa grande viagem no mundo da parentalidade… a viagem mais mágica que alguma vez comecei!

18948886_1698615347107414_819609004_o

18948894_1698615357107413_1615171514_o

A partir do momento que fiquei olhos nos olhos com a minha filha, esqueci tudo o que tinha vivido na noite anterior… é mais que mágico!!!

Assim nasceu a família mais PLiM*  ❤

Bisous

P.S. Aceita-se a partilha das vossas experiências!

41 semanas e 2 dias

Numa bela tarde de verão fiz km entre a casa de banho e a sala cá de casa, na tentativa de acreditar que era real! Já estenuada da excitação e do exercício físico, era hora de pensar no modo de dar a notícia ao futuro PAI.. o que fazer? Pois… na Suíça fecha tudo muito cedo… então haja o mínimo de imaginação (acreditem que nada me ocorria) mas, lá consegui.

(Ahhh… só para que fique registado fiz 3 testes de gravidez… para que não houvessem dúvidas! Ou foram 4? Já não tenho a certeza mas, entre 3 e 4 foram!)

Comprei o primeiro pacote de fraldas e embrulhei, juntamente com os testes de gravidez e um par de meias para o nosso rebento… o marido estava a trabalhar, então enviei-lhe um sms a disser que ele tinha recebido uma encomenda sem remetente … ui… veio todo o caminho até casa a dizer-me ao telemóvel que não tinha encomendado nada e que não era nenhuma surpresa para mim 🙊. Finalmente chegou a casa e a muito custo, só mesmo a tocar com as pontas dos dedos no papel lá começou a abrir a dita encomenda! O homem pensou que era antraz… a maneira como abriu o embrulho foi algo divinal de se ver… num misto de alívio e alegria lá me abraçou e assim começou a nossa aventura a três!

A três não… gostamos de partilhar o bom da vida com quem mais amamos, por isso, e mesmo ainda com poucas semanas, era tempo de partilhar à família e aos amigos (a família que escolhemos) … era oficial, o bebé mais Plim estava a caminho!

Nada pode ser maior do que sentir a minha pimpolha a mexer delicadamente dentro de mim mas, a delicadeza foi momentânea, rapidamente mostrou movimentos bem vigorosos que consigo reconhecer visualmente agora quando está nos meus braços, igual!!! Eu dizia que ela se estava a expressar … quando abria bem os braços ela na realidade queria dizer “mãe gosto isto tudo de ti”. Uma delícia!

As sessões de soluços também provocaram umas boas risadas, muito tempo a olhar para a barriga a vê-la saltar ritmadamente… e claro, imensos vídeos!

Muito nos dizem sobre mitos… apenas confirmo um, azia sinal de muito cabelo 🙂 Check!

Desejos, verdadeiro ou falso!? Não sei! Apenas digo que houve a altura do pão com manteiga e depois do pão com Nutella (cuidado, faz muito mal à saúde).

Sexo é tabu? Não… mas, há que dar asas à imaginação! Chamemos-lhe de sexo malabarista! Não é fácil concentrastes-te no assunto quando tens um pequeno ser a dar-te pontapés na barriga, no mínimo desmanchaste a rir!

Os melhores momentos da gravidez: sem dúvida descobrir que estava grávida; os movimentos da minha filha dentro da minha barriga, a nossa ligação já desde tenra idade; o facto de eu querer filmar os “altinhos” na barriga e ela parar de mexer nesse exacto momento (sacaninha); a reacção dela quando o pai nos lia a história da noite (lá vinha uma sequência de pontapés); o dia em que soube que era menina e começamos a tratá-la pelo nome; todas as ecografias que fiz foram especiais, conseguir ver o crescimento dela e os “moves” dela em direto era hipnotizaste. Mas, houve uma eco que nos deliciou. Ela estava bem sentadinha e de costas para nós, com o dorso da mão na testa, como quem diz “mãe, não me chateies!”. O mais Plim é que agora, fora da minha barriga ela ainda faz esse movimento com a mão! ❤️

Mas o melhor, foi mesmo exibir a todo mundo o meu barrigão!

Vá, para não ser só texto, umas fotos na comemoração das 26 semanas (natal 2016).

IMG-27

IMG-12

IMG-38

IMG-9

IMG-13

IMG-1

IMG-25

Foi uma gravidez harmoniosa, segundo os registos na maternidade. Bem, foi sim e foi maravilhosa. Nem os enjoos, nem a azia, nem mesmo com as contrações antes do tempo (que me enviaram para casa muito cedo), ou sequer o agravamento da anemia (com direito a umas picas extra), ou as dores nas costas, já para não falar no cansaço extremo, nada , mas mesmo nada tirou a mágia da minha primeira gravidez.

A minha pequena hóspede gostou tanto do pequeno e quentinho T0 que estava difícil de sair de lá. Tive que enviar umas quantas ordens de despejo e só as 41 semanas e 2 dias é que nos deu esse privilégio! E a bebé mais Plim é isso mesmo … super PLiM*

❤️

P.S. Sobre o parto falarei num outro post.

            ——— Créditos fotográficos a PretoBranco ——— Obrigada meus queridos*

14h37

Em menos de quatro horas faz um mês que te conhecemos …
Foi uma noite “poderosa”, mas agora olhando para trás… valeu cada dor que senti … (mas, da próxima vez não precisa de ser igual)!

O que me passou pelo pensamento no primeiro momento que te vi foi ” é a cara do pai!!!” (nunca me vou esquecer)!  😂, o segundo foi “és um bebé lindo e perfeita!”.

Resumo do primeiro mês (visão da bebé mais plim): dormir ao colo dos pais, comer ao colo da mãe, fazer pipi ao colo dos pais, fazer pupu ao colo dos pais -> repetir tudo várias vezes ao dia!

Resumo do primeiro mês (visão da mama plim): não dormir 15 min seguidos, ir comendo às prestações e em pé, não se lembrar quando tomou banho pela última vez, dar de mamar, manter a cria em boas condições de higiene, andar a passear a cria, adormecer a cria -> repetir tudo várias vezes ao dia!

Mas…
Aqui em casa vivemos o amor mais PLiM*! ❤️